3 negócios liderados por mulheres que usam o PayPal
03 Abr 2021

PayPalSocial Innovation

Segundo dados do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo, em 2020 houve aumento de 40% na abertura de MPEs por mulheres. Agora, o País conta cerca de 24 milhões de mulheres empreendendo.

Falar de empreendedorismo feminino significa falar sobre formas de se reinventar e pensar em novas estratégias, algo essencial para sobreviver no mundo atual. Segundo outra pesquisa do Sebrae, realizada em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), em 2020, 11% das empreendedoras disseram ter inovado em seus negócios durante a crise.

Apostar em negócios liderados por mulheres é uma forma de promover a igualdade de condições de trabalho entre os gêneros e pode representar, também segundo o Sebrae, um aumento de cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

O PayPal enxerga a importância de contar com mulheres empreendedoras e em posições de liderança entre seus clientes e parceiros. Por isso, trouxemos três casos de empresas lideradas por mulheres que usam o PayPal como ferramenta para seus negócios online.

 

Fá Giandoso

Fá Giandoso é uma artesã especializada em quilting, técnica utilizada no artesanato e que significa acolchoamento. É um trabalho que exige precisão e capricho, o que valoriza muito as peças produzidas, que são únicas. Muitas vezes, são utilizados tecidos e materiais importados.

Fá mora em São Paulo, onde passa a maior parte do seu tempo trabalhando com artesanato e oferecendo cursos diversos para quem tem interesse no assunto. Com seu website, conseguiu garantir estabilidade para seu negócio, além de dar dicas e ensinar como cortar os blocos de tecido na medida certa.

Conheça o trabalho de Fá Giandoso clicando aqui.

 

Inciclo

A empresa, fundada em 2010, é pioneira no mercado brasileiro de venda e fabricação de coletores menstruais, dedicada às questões de higiene e saúde íntima. Foi criada por Mariana Betioli, que é obstetriz de formação, tendo usado seus conhecimentos sobre anatomia para formular os coletores — feitos em silicone e reutilizáveis — com os materiais disponíveis no Brasil.

O produto, também conhecido como "copinho", é uma alternativa aos tradicionais absorventes descartáveis, podendo ser utilizado por até 12 horas seguidas. Em 2020, a empresa experimentou crescimento de 156%.

Conheça o trabalho da Inciclo clicando aqui.

 

Brigaderia Brigatto

A loja, que já nasceu online, existe desde 2015 e foi fruto da amizade entre Larissa Ferreira, Lucas César Lourenço de Moraes e Robinson Steven Yuen. Na época, ela namorava o Lucas e havia acabado de terminar o curso de Publicidade e Propaganda na PUC Campinas,  já os dois estavam a meio caminho do diploma de engenheiros eletricistas da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

A ideia era criar um e-commerce de brigadeiros – aproveitando o talento da moça para preparar os doces, vendidos para uma clientela que crescia na cidade.

A brigaderia online tinha também uma outra premissa: entregas rápidas, no máximo no dia seguinte. O sucesso foi imediato – e a Brigatto começou a ganhar, no “boca a boca”, clientes também nas cidades vizinhas, incluindo São Paulo! Desde 2018, Larissa e cia. exportam seus quitutes até para outros países.

Conheça o trabalho da Brigaderia Brigatto clicando aqui.
E assista à entrevista de Robinson Steven no PayPal Sessions.

 

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber as últimas notícias no seu e-mail.

Inscreva-se