Da queda de 98% à recuperação exponencial: o case da StartSe
09 Jun 2020
por Junior Borneli, fundador da StartSe
Junior Borneli, fundador da StartSe
Junior Borneli, fundador da StartSe
Do dia para a noite, perdemos 98% da nossa receita. Eventos e cursos presenciais foram proibidos e viagens internacionais foram amplamente afetadas. Ou seja, não havia como vender nossos produtos mais valiosos.

Fundei a StartSe no interior de Minas Gerais, em uma cidade de 13 mil habitantes, há menos de 5 anos. Em pouco tempo, crescemos muito, conquistamos mercado e expandimos para quatro países.

Hoje, a StartSe opera nos EUA (Vale do Silício), na China (Xangai e Pequim), em Israel (Tel Aviv) e Portugal (Lisboa). Estamos nos maiores polos de inovação do mundo.

Como uma escola de negócios, nosso modelo era muito baseado em operações presenciais. Só no Brasil foram 50 mil alunos em 2019 e mais 5 mil no exterior. Então, você pode imaginar o que aconteceu...

Do dia para a noite, perdemos 98% da nossa receita. Eventos e cursos presenciais foram proibidos e viagens internacionais foram amplamente afetadas. Ou seja, não havia como vender nossos produtos mais valiosos.

Passamos 15 dias sem vendas, refletimos sobre as oportunidades que havíamos deixado de lado quando o vento soprava a nosso favor e criamos um modelo de recuperação, baseado em alinhamento do time, gestão firme de custos e novas linhas de receita.

Nos cinco dias seguintes criamos um programa gratuito de capacitação online, que reuniu 150 mil pessoas em 30 dias. Esse movimento se tornou o maior programa de educação executiva gratuito já feito na América Latina.

Além de contribuir com pessoas que estavam perdidas na gestão de seus negócios durante a crise e servindo como apoio para pessoas que perderam o emprego, essa iniciativa jogou a StartSe definitivamente no mundo da educação online.

Criamos novos produtos, adaptamos alguns cursos, estudamos muito o mercado e nos aprofundamos nas necessidades dos nossos clientes. Isso nos mostrou qual era o caminho.

Hoje, operamos com 60% da receita em relação ao período pré-coronavírus e, segundo nosso modelo de retomada, sairemos mais fortes do outro lado. Afinal, a receita que temos agora, nos cursos online, não existia na empresa antes. Clique aqui para ver o gráfico.

Hoje, a StartSe começa a recompor sua receita “normal” e estamos conseguindo somar a nova receita com a velha receita. E isso nos tornará uma companhia mais forte, mais diversificada e mais sólida.

Todos nós temos a convicção de que será muito difícil para as empresas saírem maiores neste ano do que em relação a 2019. Porém, temos uma enorme oportunidade de sairmos melhores. Essa deve ser a busca.

A pandemia vai nos deixar lições importantes, que devem ser acopladas à cultura das empresas:

  • Planos de longo prazo farão cada vez menos sentido
  • Aprender o tempo todo é essencial
  • Inovação constante é uma obrigação
  • Dados nunca foram tão relevantes
  • O conteúdo é a nova propaganda
  • Crises serão cada vez mais recorrentes
  • Talento ganha jogo, time ganha campeonato

Depois da pior parte desta crise, temos certeza de que seremos muito melhores do que fomos até aqui. Tivemos uma chance única de evoluirmos muito, em pouco tempo. Não podemos desperdiçá-la.

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber as últimas notícias no seu e-mail.

Inscreva-se