Uma logística bem planejada pode turbinar seus planos
17 Abr 2017
Todos os seus esforços para identificar necessidades de consumo, adaptar sua produção e criar um e-commerce responsivo e seguro na hora de vender seus produtos pode dar errado a partir do momento em que o cliente define a compra e faz o check-out.
Por quê? Por causa da logística. Acredite, ela é mais importante do que tudo o que você possa ter feito (e com sucesso) antes. E por uma razão tão simples quanto impiedosa: produto que não chega a tempo – ou, às vezes, nem mesmo chega – é sinônimo de cliente perdido e, pior, dores de cabeça infinitas nas redes sociais, multiplicadoras implacáveis de más notícias.
Trata-se de uma questão que interfere na vida de empreendedores em qualquer lugar do mundo, mas, especialmente no Brasil, temos um longo caminho pela frente quando o assunto é logística. Para não sofrer (demais) na hora de entregar seus produtos, anote algumas dicas que considero relevantes e que podem fazer toda a diferença no seu negócio.
Olho no estoque. Produto parado é dinheiro parado. E, neste quesito, é fundamental entender que investimento nunca é demais. Por isso, tenha, antes mesmo de começar a vender, um bom software de gestão, por mais simples que ele seja, para monitorar seu estoque. Não acredite que é possível manter o controle desse fluxo apenas com uma planilha eletrônica – pois qualquer erro pode significar vendas perdidas. Verifique, também, que produtos saem mais e quais saem menos. Se alguns produtos podem ser mantidos em regime on demand, outros precisarão ser estocados sempre. Ou seja: evite o estoque de produtos que saem pouco, pois vão representar prejuízo no curto prazo.
De onde para onde? Conhecer os meios de transporte que levarão seus produtos aos clientes é, apenas, fundamental. Até porque, dependendo da modalidade, algumas condições de entrega precisarão ser repensadas e/ou reestipuladas. Marítimo, ferroviário, rodoviário ou aéreo, o transporte de cargas no País é um desafio por si só. E, neste caso, independe da vontade do empreendedor. Ou seja, você precisa, necessariamente, se adaptar ao cenário – que, no nosso caso, é desafiador. Leve em conta tudo que pode acontecer entre o checkout de seu cliente e a entrega do produto na porta de sua casa para estabelecer prazos condizentes e evitar que seu SAC fique sobrecarregado.
Cerque-se dos melhores. É verdade que a logística ainda é uma especialização carente de bons profissionais no Brasil. Mas eles existem, e você deve buscá-los no mercado. Se você tiver orçamento, claro, invista em um especialista em logística. Acredite, valerá cada centavo. Esse parceiro deve ter conhecimentos específicos em economia, infraestrutura, transporte, armazenagem e distribuição. Ou, se você tiver tempo e disposição (e, também, o chamado talento natural), vale a pena investir na autocapacitação. Afinal, o olho do dono é que engorda o gado, como se costuma dizer. O fato é que alguém precisa saber o que está fazendo quando o assunto é logística na sua empresa.
Invista no “fator descarte”. Um ponto que, com o passar dos anos, foi-se tornando muito importante – e um diferencial de mercado cada vez mais cobrado pelos clientes – diz respeito ao correto descarte de seus produtos. Lembre-se de que a Política Nacional de Resíduos Sólidos (do Ministério do Meio Ambiente) tornou obrigatório que “empresas produtoras de materiais aptos a serem reciclados” se responsabilizem pelo descarte desses componentes. Se for o seu caso, lembre-se de que será preciso criar uma política de descarte responsável – e que esse custo extra precisa estar devidamente precificado no produto final.
Se você seguir os conselhos acima, tenho certeza de que terá menos problemas para resolver no seu dia a dia. E essa tranquilidade pode significar mais tempo útil para dedicar-se ao crescimento do seu negócio. 

Acesse aqui o histórico de notícias do PayPal. 

 

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber as últimas notícias no seu e-mail.

Inscreva-se