Como o blockchain pode mudar os negócios
18 Abr 2022
Entenda como a tecnologia blockchain funciona na prática e como ela pode revolucionar os mercados do mundo todo
Por: PayPal Brasil
Ilustração de pessoas trabalhando em seus computadores sobre blocos e engrenagens

Você já ficou sabendo de uma mesma história por pessoas diferentes? Cada indivíduo acrescenta um pequeno detalhe, e a narrativa pouco a pouco vai ganhando uma nova versão, muitas vezes bem diferente da original. É como diz o ditado, “quem conta um conto, aumenta um ponto”, e isso pode tomar proporções inimagináveis quando levamos para o campo dos negócios, em que qualquer ruído na mensagem é capaz de impactar toda a cadeia produtiva.

Pensando nisso, consolidar todos os dados sobre um assunto em um único local, sem que eles pudessem ser editados, acabaria com esse efeito “telefone sem fio”, não é? Isso é possível com a tecnologia blockchain.

De maneira geral, blockchain nada mais é do que um banco de dados público. Funciona de maneira remota, é praticamente inviolável e facilita a validação de qualquer tipo de atividade. Na prática, os registros podem conter itens como descrições das atividades, detalhamento dos processos, informações sobre as partes envolvidas, etc. Os dados são inscritos de forma permanente, o que torna todo o sistema imutável.

Imagine que você decide dar uma festa surpresa para um amigo de infância que não vê há muito tempo, mas para isso você terá que dividir as despesas com a companheira dele que nem conhece.  Naturalmente, você poderia somar as despesas, dividir o valor, mandar o número da sua conta e aguardar que ela transfira o dinheiro. Mas como nunca tiveram nenhum contato, você não confia que ela irá pagar. Então você tem a ideia de pedir para que ela leve o dinheiro no dia da festa. Os demais convidados servirão como testemunha, e cada um deles registrará em uma folha qual foi o valor pago. Todas as folhas serão reunidas em um bloco de anotações, tornando-se o registro oficial do pagamento. Apenas depois disso, vocês poderão aproveitar a festa.

Essa é a ideia por trás do blockchain. No exemplo citado, o valor enviado e recebido foi registrado de forma descentralizada, ou seja, por cada convidado presente, e não por uma única organização ou entidade (um banco, por exemplo). Além disso, temos acesso a todas as informações envolvidas no processo, como o nome da companheira do seu amigo, a forma de pagamento que utilizou, quando a transação foi feito, qual foi o valor e quem recebeu. Assim, a tecnologia atua no rastreio e registro de ações, funcionando como um ledger (ou livro-razão), de maneira remota e praticamente inviolável, o que facilita a validação de qualquer tipo de atividade. Os dados são inscritos de forma permanente, tornando todo o sistema imutável. Já ouviu falar que é impossível mudar o passado? O blockchain segue exatamente essa lógica.

Em termos técnicos, os registros são feitos por meio da validação de uma rede de computadores e servidores espalhados pelo mundo, os moderadores. As informações são armazenadas por uma série de códigos criptografados que se condensam, formando uma cadeia de blocos. E é exatamente este modelo decentralizado que torna todo o mecanismo único e praticamente impossível de ser violado, conforme ilustrado no infográfico abaixo.

Artists & Fleas market

Grande parte das empresas já entendem a importância da segurança na retenção e no compartilhamento das informações, e o blockchain pode expandir esse aspecto, especialmente pela descentralização e redundância de armazenamento.

Além disso, por disponibilizar todo o histórico das ações efetuadas, ele pode ser um grande aliado no gerenciamento de cadeias longas de produção e comércio. Assim, toda a movimentação de um produto ou serviço torna-se facilmente rastreada, desde as etapas de produção até a finalização. Tudo isso pode trazer muitos benefícios para segmentos como varejo, e algumas empresas do setor inclusive já fazem uso da tecnologia.

O blockchain também é a base dos non-fungible tokens (NFTs) e das Organizações Autônomas Descentralizadas, conhecidas pela singla em inglês DAO. Aqui no Brasil, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) desenvolve há alguns anos pesquisas em soluções tecnológicas com blockchain aplicadas à cadeia produtiva do setor do agronegócio.

Para os próximos anos, a tendência é que a tecnologia comece a se popularizar e passe a ser adotada por ainda mais mercados. Segundo o Fórum Econômico Mundial, por ser um método seguro e descentralizado, o blockchain pode se tornar uma ferramenta poderosa no combate à corrupção, aumentando a confiança e transparência. Mas para isso ainda há desafios a serem superados.

O sistema do blockchain é um pouco mais complexo comparado ao que a maioria das pessoas está acostumada, por isso os profissionais desta área devem ter habilidades especificas a fim de desenvolver tais operações. Outro ponto é que sua segurança está baseada em esforço computacional para registro das atividades. Esse sistema acaba gerando um custo energético elevado e, portanto, é necessário garantir fontes elétricas de baixo carbono para alimentar os centros de dados.

Como toda nova tecnologia, é necessário entender melhor as oportunidades e desafios para potencializar o desenvolvimento e caminhar em direção ao futuro, criando um ecossistema para democratizar as aplicações do blockchain. 

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber as últimas notícias no seu e-mail.

Inscreva-se