“O iFood é um grande aliado dos consumidores, assim como de restaurantes e mercados”
21 Mar 2022
Arnaldo Bertolaccini, diretor de Relacionamento e Experiência com os Restaurantes do iFood, explica como vem ajudando os restaurantes durante a pandemia e o que tem feito para tornar as entregas do futuro mais ecológicas.
Por PayPal Brasil

Um dos principais players do setor de delivery na América Latina, o iFood vem registrando números recordes nos últimos dois anos. Isso porque a digitalização desse mercado ganhou proporções inimagináveis desde que as pessoas passaram a trabalhar e estudar em casa.

De fato, a pesquisa “Consumo Online no Brasil”, realizada pela Edelman a pedido do PayPal, concluiu que a frequência de uso de serviços de delivery de comida, mercado e farmácia aumentou drasticamente entre os consumidores durante a pandemia. Antes da crise sanitária começar, em março de 2020, cerca de 35% dos brasileiros faziam compras online diariamente ou semanalmente; já durante os 20 meses de pandemia, esse índice bateu em 57%.

Para falar sobre o crescimento e as tendências do setor, conversamos com Arnaldo Bertolaccini, diretor de Relacionamento e Experiência com os Restaurantes. A seguir, os melhores momentos da entrevista.

A pandemia difundiu novos hábitos entre consumidores e fez com que muitos intensificassem o uso de serviços de delivery. O PayPal realizou a pesquisa “Consumo Online no Brasil”, que demonstra isso. Qual o impacto dessa mudança nos negócios do iFood?

O iFood é o principal parceiro de restaurantes na América Latina e alcançou a marca de mais de 270 mil restaurantes na plataforma em todo o Brasil, sendo que mais de 110 mil restaurantes entraram na plataforma entre 2020 e 2021. Esse movimento foi reflexo do avanço tecnológico e da grande transformação digital nos hábitos de consumo, o que permitiu que milhares de estabelecimentos ganhassem fôlego e se reinventassem em meio à crise gerada pela Covid. Apenas entre janeiro e março de 2021, mais de 30 mil novos restaurantes de todas as regiões do País se cadastraram no aplicativo - 93% eram de pequeno e médio portes. Refletindo a digitalização dos restaurantes e o aumento do número de estabelecimentos cadastrados na plataforma, o iFood possui hoje uma média mensal de 60 milhões de pedidos. Deste total, 16 milhões (~30%) vêm de restaurantes cadastrados há um ano no aplicativo. A grande maioria tornou-se parceira do iFood por enxergar na plataforma uma alternativa para manter o negócio ativo e com o caixa saudável durante a crise sanitária que o país enfrenta.

A pesquisa “Consumo Online no Brasil” também apontou entre as principais motivações para a grande adesão ao serviço de delivery a economia de tempo (84%), a preservação da saúde e a redução do risco de contágio (63,6%), além da vontade de se sentir em um restaurante (50,8%). Como o serviço de delivery se insere na rotina atual dos consumidores? Quais necessidades pessoais e práticas o iFood atende?

Neste momento de mudanças no comportamento de consumo e digitalização da sociedade, o iFood é um grande aliado dos consumidores, assim como de restaurantes e mercados, pois atuamos como um braço de negócios para que os comércios possam ofertar seus produtos de maneira rápida, segura e eficaz aos consumidores. Com a transformação digital do varejo, grandes redes e a indústria abraçaram definitivamente o comércio online, o que se revela, por exemplo, no extenso portfólio de produtos que o iFood hoje oferece - entre Restaurantes, Mercado, Pet, Farmácia ou mesmo Bebidas e Conveniência. A tecnologia também nos permite viabilizar novas experiências de compra. A opção de ‘Entrega sem Contato’ é um exemplo. A funcionalidade tem como objetivo proteger a saúde e oferecer mais segurança aos clientes e entregadores em um momento no qual a sociedade é orientada a evitar o contato pessoal.

Ainda segundo a pesquisa do PayPal, 3 em cada 4 brasileiros e brasileiras estão preocupados com os resíduos gerados pelas embalagens descartáveis ​​utilizadas na entrega de refeições e alimentos prontos para consumo. Que iniciativas o iFood está desenvolvendo para diminuir o impacto ambiental do setor de delivery?

O iFood tem um compromisso ambiental assumido chamado iFood Regenera, um programa de metas que visa acabar com a poluição gerada pelo descarte de plástico, e ser carbono neutro até 2025. Para tanto, temos diversos projetos que estão gerando resultados concretos. Um deles foi a criação de uma feature que possibilita ao restaurante oferecer duas informações: (1) perguntar ao consumidor a necessidade de envio desses itens ou (2) informar que o restaurante já não envia esses itens. Com isso, já realizamos mais de 100 milhões de pedidos sem esses itens e conseguimos reduzir em mais de 925 toneladas o uso de plásticos. Também temos um compromisso público firmado com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e a ONG Oceana para reduzir o uso de plásticos descartáveis nas entregas. É mais uma iniciativa que ajuda a diminuir os riscos de esses resíduos chegarem aos nossos oceanos e praias. Outra iniciativa é uma operação que realizamos, desde julho de 2021, de compensação antecipada de emissões de CO2, totalizando 115 mil toneladas compensadas e representando mais de 1,25 milhão de metros quadrados preservados na Floresta Amazônica. Ainda temos nossa iniciativa iFood Pedal, que incentiva o uso de veículos não poluentes para as entregas, e reunimos mais de R$ 431.981,00 destinados à causa da restauração ambiental na Mata Atlântica por meio de doações via aplicativo, o que equivale a 26.998 mudas e 11 hectares/campos de futebol.

Como será o futuro do delivery? Que tecnologias e serviços passarão a fazer parte do dia a dia de quem pede comida online?

O futuro do delivery está baseado nas empresas mais ágeis, mais inovadoras e mais conectadas com a sociedade. Nesse contexto, o iFood está preocupado em desenvolver tecnologia e serviços para quem pede comida, nossos parceiros restaurantes e entregadores. Como empresa brasileira de tecnologia e referência no setor de alimentação, parte do nosso trabalho é explorar novas possibilidades e questionar as barreiras para ir além dos nossos limites. Estamos trabalhando em novas tecnologias e soluções que serão realidade constante num futuro próximo do iFood. Um exemplo disso são as entregas feitas por drones. Recentemente, nos tornamos a primeira foodtech das Américas a ter permissão para usar drones no delivery, em parceria com a Speedbird Aero. A autorização, concedida pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), permite entregar cargas de até 2,5 kg e percorrer rotas de até 3 km. Em Aracaju, por exemplo, estamos ligando a capital ao município de Barra dos Coqueiros, saindo do shopping Riomar Aracaju, transformando uma rota que varia de 25 a 55 minutos por via terrestre, em apenas 5 minutos e 20 segundos pelo ar. Também iremos expandir o serviço de entrega com o uso de bikes elétricas. O iFood Pedal é um projeto desenvolvido exclusivamente para entregadores, que oferece planos acessíveis para o aluguel de bikes elétricas e bikes convencionais, pontos de apoio, capacitação e kit personalizado com itens úteis para o dia a dia das entregas. Atualmente, mais de 13 mil entregadores estão cadastrados e um milhão de pedidos foram entregues em São Paulo e no Rio de Janeiro. Há muitos caminhos para explorarmos!

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber as últimas notícias no seu e-mail.

Inscreva-se